Posted on Leave a comment

Abusos sexuais na família justificam uma educação estatal?

abuso sexual infantil educação estatal

As crianças não pertencem ao Estado. Existem casos de abuso sexual no ambiente familiar? Com certeza, mas isso não muda o fato de que a educação de uma criança não pode ser determinada e exclusivamente promovida pelo Estado. Educação estatal é um erro.

Trazer dados de abusos sexuais na família, que de fato ocorrem e é lamentável, para justificar a transferência da tutela dos filhos para o Estado é uma jogada retórica infundada. Ora, o Estado conta com pessoas em sua estrutura. Pessoas estas que, assim como alguns pais e mães, também são más.

Os defensores de uma educação estatal encaram o Estado como uma entidade quase divina, santa, perfeita e sem defeitos. Será que professores, diretores ou inspetores não poderiam cometer abuso sexual?

A solução não é roubar a responsabilidade dos pais de educar seus filhos, mas incentivar um ambiente de responsabilidade, onde cada pai e mãe compreenda que devem participar ativamente da educação de seus filhos.

O Estado não pode passar por cima da autoridade da família, afinal, a família é uma instituição mais antiga que o Estado.

Antes de estarmos “no Estado”, estamos na família. Antes de um CPF, somos filhos e filhas. Não obstante, é óbvio que o Estado deve impedir casos que fogem da normalidade, como os de abuso sexual, por meio da força repressiva.

Mas, jamais, roubar o protagonismo da educação que pertence, por Direito Natural, aos pais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.