Posted on Leave a comment

Hábitos alimentares equivocados e suas desordens espirituais e físicas

alimentação saudável

Texto escrito por: Carla Cristine

O pecado entrou no mundo através do pecado original. Adão e Eva foram seduzidos pelo demônio à comer do fruto proibido e por meio da queda deles a desordem entrou no mundo. Um fato importante a se destacar desse episódio está descrito em Gn 3, 6 – “A mulher vendo que o fruto da árvore era bom para comer, de agradável aspecto e mui apropriado para abrir a inteligência, tomou dele comeu e o apresentou também ao seu marido, que comeu igualmente.”

As três realidades apresentadas nessa passagem, bom para comer, olhar (agradável aspecto) e desejo de adquirir o poder (bom para abrir a inteligência), atravessam a história da humanidade e representam a tendencia do homem para o querer e o poder; o desejo de possuir e o desejo ao prazer. Aqui está toda a história de luta do homem contra o pecado, a raiz da desgraça da humanidade e toda a desordem do mundo.

Nesse texto iremos nos ater a realidade do prazer e fazer uma análise sobre o prazer pelo comer e as desordens oriundas dessa fraqueza. O desejo pela comida está atrelado à necessidade do nosso sustento. Eu como e bebo para sobreviver. Daí vem o prazer pela comida, da necessidade da nossa subsistência. Porém quando, de certa forma, apagamos Deus dessa realidade e perdemos nossa temperança nesse aspecto, desencadeamos nossa gula, que se transforma não só em desejo pela comida, mas também pela bebida, drogas e todo tipo de prazer físico.

“A barriga saciada é pai da fornicação, a mortificação do ventre é guardiã da pureza” (São João Clímaco). Alguns diretores espirituais nos orientam que o pecado da gula, apesar de parecer insignificante, é a porta de entrada para muitas outras desordens espirituais, principalmente as que estão ligadas a concupiscência da carne. Segundo os santos padres não existe ninguém que sofra de problemas sexuais que não sofra também com pecado da gula, além dele ser porta para muitas outras fraquezas.

Façamos agora uma análise sobre o ponto de vista nutricional. Nossa atitude em relação a comida, diante do ato de se alimentar, além dos problemas espirituais citados, nos levam também a sofrer com inúmeros problemas de saúde, como a obesidade, hipertensão, diabetes, dislipidemias entre outros. Podemos dizer que, de certa forma, somos capazes de “destruir” nosso corpo e nossa saúde, unicamente pelo prazer em se alimentar. Contudo não podemos esquecer que o prazer em se alimentar é dom de Deus.

Foi Ele que assim o quis, que fosse algo agradável a nós, não simplesmente um ato involuntário apenas para a manutenção da vida. Sendo assim olhar para o alimento unicamente como fonte de prazer é um grande erro, é preciso ter um olhar consciente diante de nossas escolhas alimentares, não apenas com sentimentalismo, depositando nossas alegrias e tristezas diante da comida, encarando o ato de se alimentar como se fosse a resolução de todos os problemas de nossa vida, pois não é. Podemos até sentir um prazer momentâneo, mas a realidade é que, quando nos alimentamos de forma desordeira, instalamos inúmeros malefícios em nossa vida, espirituais e físicos.

Se voltarmos ao início desse texto, iremos recordar que essa desordem tem sua origem no pecado original, ou seja, todos nós já temos essa tendência instauradas dentro de nós, por isso vencer essa fraqueza demanda esforço de nossa parte, assim como para vencer qualquer pecado. Mas como? O que podemos fazer para pôr ordem em nossa alimentação?

A seguir listamos 7 passos que irão te auxiliar, do ponto de vista nutricional, a melhorar a sua alimentação e consequentemente a mudança de alguns hábitos irá trazer também muitos benefícios para sua vida espiritual. São eles:

1º Passo – Comer deve ser algo consciente.

Observe como está sua alimentação ao longo da semana. Você tem feitos boas escolhas? Ou acaba comento o que é mais fácil e saboroso? Observe os horários, quantidades e a qualidade desses alimentos, seja crítico e faça suas conclusões.

2º Passo – Evite o consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados.

Após fazer sua análise, verifique se faz parte de sua rotina o consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados. Procure excluir esses alimentos, pois são desbalanceados nutricionalmente, ricos em calorias, açúcares, gorduras e aditivos químicos (ingredientes sintetizados em laboratórios) além de normalmente possuírem alto teor sódio e nenhum nutriente benéfico ao nosso organismo. Dê preferência aos alimentos in natura (alimentos retirados diretamente da natureza) e os minimamente processados (alimentos submetidos a mínimas alterações de processamento como: secagem, moagem, pasteurização, congelamento etc).

3º Passo – Incluir vegetais e frutas em alimentação.

Em sua análise você observou se existe o hábito do consumo desses alimentos? Caso não, procure incluir frutas, legumes e verduras em todas as suas refeições.

4º Passo – Restrinja o consumo de açúcar e farinhas brancas.

O excesso do consumo de açúcares e carboidratos refinados, não trazem benefícios ao nosso organismo, além de contribuírem para o ganho de gordura corporal e o processo inflamatório de todo o organismo.

5º Passo – Prefira consumir bons carboidratos.

Os chamados carboidratos complexos são ricos em fibras e são boas fontes de energia. Ex: Cereais integrais, tubérculos (batata doce, mandioca, mandioquinha, inhame, cenoura…), leguminosas (feijões, ervilha, lentilha…) e frutas. Opte por eles ao invés dos refinados.

6º Passo – Planeje e organize suas refeições.

Procure ir ao mercado após ter planejado suas refeições e só leve pra casa aquilo que planejou consumir. Isso fará com que escolha os alimentos de forma consciente e te ajudará a não cometer erros e excessos. Procure organizar como e quando fará o preparo de suas refeições, para ganhar tempo e praticidade e não consumir algo que seja inadequado por falta de organização, no improviso.

7º Passo – Procure ser constante.

Uma alimentação saudável deve ser um hábito adquirido para toda a vida. Procure mudar sua mentalidade em relação a alimentação, para se manter saudável é preciso entender que os cuidados com a alimentação devem ser em todos os momentos. Se errar um dia, não desanime, retome assim que possível a sua nova rotina.

Referências Bibliográficas

1. As três causas do pecado. Christo Nihil Præponere, 2021. Disponível em: https://padrepauloricardo.org/aulas/as-tres-consequencias-do-pecado

2. Gn 3, 6

3. Clímaco, João, São. Escada do Paraíso. Minha Biblioteca Católica, 2020.

4. BRASIL. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável, 2014

Leave a Reply

Your email address will not be published.